CONFIRA O VÍDEO

sexta-feira, 19 de junho de 2015

CARTAS DE JAIR PRESENTE PSICOGRAFADAS POR CHICO XAVIER SÃO ATESTADAS COMO VERÍDICAS


ESTUDO CIENTÍFICO REALIZADO POR UNIVERSIDADES DE MINAS E SÃO PAULO


Estudo que analisou cartas psicografadas por Chico Xavier, conclui que conteúdo do escrito é verídico.

Um trabalho CIENTÍFICO de Pesquisa 
realizada pelo núcleo da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), analisou um LOTE com treze cartas psicografadas pelo Médium Francisco Cândido Xavier e atribuídas a JAIR PRESENTE, que desencarnou em 1974 na cidade de AMERICANA - SP, por afogamento.

As cartas começaram a ser psicografadas pelo médium Chico Xavier no ano da morte de Jair Presente em 1974 e prosseguiram por cinco anos sendo PASSADAS pelo desencarnado até 1979.

O ESTUDO QUE ANALISOU AS CARTAS, segundo o MÉDICO psiquiatra Alexander Moreira Almeida, diretor do Núcleo de Pesquisas em Espiritualidade e Saúde (NUPES-UFJF), teve início em 2011 e foi feito em parceria com o Departamento de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (USP), a partir do pós-doutorado dos pesquisadores Denise Paraná e Alexandre Rocha, foi publicado em DEZEMBRO de 2014 na Revista 
Explore, editada na Holanda.

Segundo o psiquiatra Alexander Moreira, a
 motivação da PESQUISA foi a importância que as cartas psicografadas têm no Brasil e a falta de estudos acadêmicos a respeito delas. "Sabe-se que pessoas enlutadas podem aceitar, como sendo reais e precisas, cartas que contêm apenas informações genéricas", afirmou o pesquisador, mas, especificamente no presente caso, não é isso o que o foi concluído pela equipe de pesquisadores.

Segundo ele revelou em entrevista ao SITE UOL, o estudo comprovou que os dados colhidos nas cartas atribuídas a Presente eram críveis, e 
as informações comunicadas nas cartas eram precisas (nomes, datas e descrições de fatos acontecidos na vida da família) e verídicas (nenhuma informação comunicada nas cartas estava incorreta ou era falsa), e que, CHICO XAVIER, não teria como 
ter tido acesso a grande parte destas informações por vias convencionais. Em vários casos, eram informações muito privativas da família e, em algumas delas, até desconhecidas dos familiares que visitaram Chico Xavier, como a morte  
da madrinha da mãe de Presente, "fato que ainda não era do conhecimento da família.

Com informações do Site UOL

Para ler a matéria na íntegra - CLIQUE AQUI

COMUNICADO

COMUNICADO