CONFIRA O VÍDEO

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

MORTE APARENTE - LETARGIA / CATALEPSIA NA VISÃO ESPÍRITA - O FATO REAL

14/01/2014 
'Morto' ressuscita e assusta funcionários de necrotério
Jovem acordou e gritou por socorro quando já esperava para ser embalsamado dentro de câmara frigorífica, 20 horas depois

Quênia - Funcionários do necrotério do Hospital Distrital de Naivasha (Quênia) levaram um baita susto quando um suposto morto voltou à vida após quase 20 horas de seu óbito ser confirmado pelos médicos.

Segundo o jornal britânico The Mirror , Paul Mutora, de 24 anos, foi levado para a unidade de saúde após supostamente ter se suicidado. Ele deu entrada no setor de emergência após ingerir inseticida durante uma discussão com o pai. Em seguida, foi declarado morto. Quando já esperava para ser embalsamado dentro da câmara frigorífica, o jovem acordou e gritou por socorro.

Joseph Mburu, superintendente do hospital, disse que os medicamentos dados ao paciente para cortar o efeito do veneno podem ter sido os responsáveis pela ‘falsa morte’.“O efeito às vezes pode causar diminuição da frequência cardíaca e alteração das pupilas, dois detalhes usados para verificar a morte da pessoa”, afirmou.

Após a equipe do necrotério retirá-lo do frigorífico, o jovem foi levado para uma enfermaria, onde permanece descansando e se recupera do susto. Ele assumiu a besteira que fez e pediu desculpas. 

Arrependido 

“Este foi um erro desde o início. Peço desculpas a meu pai e me preparo para sair daqui e cuidar de minha esposa e filho”, declarou ele.

Apesar de Paul não correr risco de morrer — de verdade —, seus familiares acusam o hospital de negligência. Uma investigação interna na unidade foi aberta para apurar o caso.

O QUE DIZ A DOUTRINA ESPÍRITA SOBRE FATOS ASSIM 

Livro dos Espíritos
IV – Letargia, Catalepsia, Morte Aparente

422. Os letárgicos e os catalépticos vêem e ouvem geralmente o que se passa em torno deles, mas não podem manifestá-lo; é pelos olhos e os ouvidos do corpo que o fazem?

— Não; é pelo Espírito; o Espírito está consciente, mas não podecomunicar-se.

422 – a) Por que não pode comunicar-se?

— O estado do corpo se opõe a isso. Esse estado particular dos órgãos vos da a prova de que existe no homem alguma coisa além do corpo, pois ocorpo não está funcionando e o Espírito continua a agir.

423. Na letargia, o Espírito pode separar-se inteiramente do corpo de maneira a dar a este todas as aparências da morte, e voltar a ele em seguida?

- Na letargia, o corpo não está morto, pois há funções que continuam a realizar-se; a vitalidade se encontra em estado latente, como na crisálida mas não se extingue. Ora, o Espírito está ligado ao corpo, enquanto ele vive; uma vez rompidos os laços pela morte real e pela desagregação dos órgãos a separação é completa e o Espírito não volta mais. Quando um homemaparentemente morto volta à vida, é que a morte não estava consumada.

424. Pode-se, através de cuidados dispensados a tempo, renovar os laços a se romperem e devolver à vida um ser que, sem esses recursos morreria realmente?

- Sim, sem dúvida, e disso tendes prova todos os dias. O magnetismo é nesses casos, muitas vezes, um meio poderoso, porque dá ao corpo o fluidovital que lhe falta e que era insuficiente para entreter o funcionamento dosórgãos.

Comentário de Kardec: A letargia e a catalepsia têm o mesmo princípio, que é a perda momentânea da sensibilidade e do movimento, por uma causa fisiológica ainda inexplicada. Elas diferem entre si em que, na letargia, a suspensão das forcas vitais é geral dando ao corpo todas as aparências da morte, e, na catalepsia, é localizada e pode afetar uma parte mais ou menos extensa do corpo, de maneira a deixar a inteligência livre para se manifestar, o que não permite confundi-la com a morte. A letargia é sempre natural; a catalepsia é às vezes espontânea, mas pode ser provocada e desfeita artificialmente pela ação magnética.

COMUNICADO

COMUNICADO